Home

O fracasso do golpe militar turco abafado em menos de 5 horas, com o povo na rua, uma unidade de forças políticas e contraposição das próprias forças armadas demonstrou como um presidente decidido por alterar as intenções antidemocráticas e demagógicas.

O presidente ERDOGAN e  o primeiro ministro Binali Yildirim foram decisivos para o fracasso do golpe. Ambos deram entrevistas, por videoconferência, chamando ao povo a não aceitar as pretensões dos golpistas.

O povo foi para às ruas aos milhares, foram atacados por helicopteros dos golpistas, mas ao invés de recuarem, avançaram aos milhares ocupando o canal de TV TRT, agiram em conjunto com o exército legalista e se aglomeraram nas praças, além de convencerem alguns soldados a não atirarem.

Dentro de poucas horas, os golpistas se renderam ou foram derrotados flagorosamente.  E o presidente da Ergodan e o primeiro ministro acusaram os golpistas.

Mas, foi um saldo  de presos, feridos, mortos  e feridos indesejado, pois conforme apuração até agora  a tentativa de golpe de Estado fez 161 mortos e 1.440 feridos entre civis e forças leais ao governo. Não entrarão nestas contas os autores do golpe entre os quais haverá 104 mortos. O primeiro-ministro, citado pela France Presse, revela que 2.839 militares foram detidos e garante que a situação está sob controle.

Na resistência, o Presidente Turco deu uma declaração que mostra a imagem retrato do que está ocorrendo na América Latina e África, apesar do constrangimento de alguns brasileiros, após declarar que a Turquia tinha uma democracia sólida, afirmou que o golpe não vingaria, pois: “Não devemos ser confundidos com algum país da América do Sul ou da África.”

Uma lição de

  • RESISTÊNCIA IMEDIATA: os membros do governo atacado passaram a ofensiva tão logo tomaram conhecimento da tentativa de golpe. Usaram dos meios de comunicação normais e online para divulgarem e orientarem a resistência.
  • UNIDADE, as forças constitucionais logo procuraram se unir contra o golpe.
  • que o POVO É FUNDAMENTAL na reversão de golpes. O povo logo atendeu o chamado da resistência e passou a liderá-lo.
  • NÃO CONDESCENDÊNCIA COM OS GOLPISTAS., desde a primeira hora, foi colocado que seriam implacáveis com os traidores políticos e sabotadores da democracia.
  • que, após uma processo deste, SE VIVE UM NOVO QUADRO POLÍTICO, devendo acusar todos os responsáveis e julgar os revoltosos antidemocráticos.
  • que GOLPE TRÁS PREJUÍZOS AO PAÍS como exemplifica o caso turco, em que houve os mortos, feridos, presos acima referidos, além de destruição de prédios públicos (parlamento, sede do serviço  e de inteligência do exercitos, além de gastos dos aparatos militares, etc.);
  • que INCAUTOS COMEMORAM GOLPES DERROTÁVEIS, como fez alguns segmentos da mídia, dos setores de direita,  na Turquia e, também, no Brasil , quando a mídia brasileira, em diversos noticiários já dava um golpe fraco como vitoriosos, o que pode ser constatado inclusive no youtube;
  • a IMAGEM DA AMÉRICA LATINA DEVE MUDAR COM NOSSA LUTA, por isso temos que lutar contra os golpes que ocorrem pela nossa região;
  • que PODEMOS APRENDER COM OS TURCOS para lutar inclusive contra os que, no Brasil, quebram a legalidade, cometem  possíveis crimes de lesa-pátria e perseguem trabalhadores.

Hudson Cunha

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s