Home

                Li, hoje, no Blog: Pete’s Alaska (link), publicado em inglês, um artigo, cujo trecho reproduzo, com adaptações e com minha frágil tradução abaixo, que comentarei a luz da realidade brasileira:

                “A população de Tom River, New Jersey, nos EUA, na noite de 30 de outubro dwarwrlde 1938, aos milhares,  correram para seus carros e fugiam de suas casas. Tinham acabado de ouvir um noticiário no rádio descrevendo uma invasão alienígena na área de Tom River. Com inúmeros acidentes detalhados, crescia o fluxo de pessoas inundando as rodovias. O pânico se espalhou em Nova York e depois por todo os Estados Unidos.

Era Orson Welles, em apresentação teatral de “Guerra dos Mundos”, que as pessoas acreditavam como realidade dado o formato de “noticiário”.

Isto prova o poder da mídia para criar comoção social. Até com notícia fictícia.”

                Ora, na oportunidade, comentei para Pete:

“Imagine o poder da mídia no Brasil, onde seis famílias dominam cerca de 90% dos meios de comunicação e claramente se posicionam contra a presidente da República Dilma Rousseff. Eis que ela pertence ao Partido dos Trabalhadores e a mídia ligada aos grandes capitalistas nacionais e estrangeiros não admite a política de combate à pobreza e à fome.”*

                Poderia ter acrescido mais, dado que a mídia no Brasil não possui caráter, mente descaradamente. Como fez quando das Manifestações promovidas, em 13 de março de 2015, pelas entidades sindicais em defesa da Petrobrás, pela democracia e contra as medidas econômicas do Governo Dilma Rousseff, que representavam redução de direitos trabalhistas.

                Muitos membros da mídia declararam taxativamente e outros deram entender que o ato era do PT, não dos sindicatos, que era em defesa da corrupção, não a pauta acima.  Praticamente não divulgou que o ato do dia 13 não teve apoio de Lula e do PT, os quais não consideravam oportuno o ato naquele momento e com bandeiras também quwilkere questionavam políticas governamentais.]

                Já a midia, também, manipula dados estatísticos, da manifestação conservadora que apoiou e divulgou  por mais de um mês, incentivando a participação no dia 15 de março, onde havia cerca de 120.000, ela multiplicou por 10, dizendo que havia 1.200.000 participantes. Depois, para justificar, disse que havia 6 pessoas por metro quadrado que já teve uma crítica de uma outra matéria clique aqui.

                Não foi só isto, os grandes meios de comunicação do país, a imprensa falada e escrita, que já vinha manipulando os fatos sobre as investigações da Operação Lava Jato, inclusive colocando a presidenta e Lula como quem sabia dos atos de roubalheira (como a revista Veja que publicou ELES SABIAM, com foto da Presidenta e do ex-Presidente), mentira, pois não havia esta prova nos autos.  Depois, a cada depoimento dos indiciados mentiam sobre o conteúdo de depoimento, como ocorreu no caso do de Barusco, já referido em matéria aqui referida leia aqui.BaruscoMentiraA

                Os canais de TV e grandes jornais, colocaram como meta fazer swit (acompanhamento sistemático) do caso lava jato, sem deixar claro os interesses.

                Os interesses possíveis são ideológicos e econômicos, dado que as reportagens, em sua maioria, vão no sentido do enfraquecimento da Petrobrás, a maior empresa brasileira que é estatal, e, empurram ideologicamente a interpretação de se tratar de uma necessidade a privatização da empresa e a desvalorização dela nos mercados de ações. E, ao mesmo tempo que abordam superficialmente os envolvidos do PSDB, criam um clima odioso contra o PT e o Governo.

# MENTIRA2                Por outro lado, todos nós sabemos dos interesses das sete irmãs do petróleo em privatização da Petrobrás e na quebra da lei da partilha aprovada durante o governo Lula, bem como que setores significativos das classes dominantes questionam os royalties do Pré-Sal serem aplicados na educação e na saúde.

                Ainda há o fato de que há interesse da mídia, concentrada nas mãos de poucas famílias de manter o governo acuado, para que a discussão sobre os meios de comunicação ocorra e seja cumprida organização dela nos termos constitucionais.

                Mas, é fato que a forma como abordam os passos do caso, compromete a seriedade das reportagens para quem é mais atento.

                Mas, por outro lado, estas notícias manipuladas, deturpadas, casadas com verdadeiros casos de corrupção citando nomes juntos com autoridades governo e membros da direção do PT, entre outras manobras da mídia,  levam pessoas a equívocos, piores do que aqueles que ocorreram durante a encenação de Orson Welles.

                Isto explica inclusive recente pesquisa onde afirma que a 82% manifestaram que Dilma sabia dos atos de corrupção na Petrobrás, quando sabemos que isto é resultado de ações que fazem parte  mentiras da mídia, que, para criar um imaginário,  se vale de notícias como:

“Eles sabiam!”, “José Dirceu está indiciado”, “PT recebeu da R$ 200 milhões da corrupção, diz Barusco”,  entre outras, como aquela no dia das eleições: “Recebemos a solicitação que seja informado se de fato Yousseff foi morto. Vamos apurar.” Para então, só mais de meia hora depois, em pleno horário de votação, vir a informação de que notícia é falsa. E outras similares.

Anúncios

Um pensamento em “O PODER DA MIDIA NO BRASIL CRIA CLIMA FALSO

  1. Pingback: ARTIGOS PUBLICADOS NO BEM VISITADO | BEM VISITADO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s